Variações canônicas

Da Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para a navegação Ir para a pesquisa

As Variações Canônicas em um Cântico de Natal , também conhecidas como Variações Canônicas em Vom Himmel hoch (no original alemão , Canonische Veränderungen über ein Weihnachtslied , ou Canonische Veränderungen über Vom Himmel hoch ) BWV 769 são uma composição em cinco movimentos de órgão que Johann Sebastian Bach escreveu em 1746/47 e publicou em 1748. A obra é um exemplo típico do estilo contrapontístico tardio desenvolvido por Bach nos últimos anos de sua vida.

Gênese

A melodia de Lutero em uma edição de 1567

As Variações canônicas foram concebidas como uma contribuição anual para a Correspondierende Societät der musicalischen Wissenschaften de Lorenz Christoph Mizler . Todos os membros desta sociedade tinham a obrigação, até aos sessenta e cinco anos, de publicar uma elaboração teórico-musical uma vez por ano. Bach, por outro lado, conseguiu a cada vez apresentar uma composição com conteúdo teórico adequado. Sua contribuição de admissão em 1747 havia sido a oferta musical , enquanto em 1749 ele provavelmente pretendia apresentar A arte da fuga ; no ano seguinte ele estaria isento da obrigação de atingir o sexagésimo quinto ano.

No mundo musical de hoje, esta obra não goza da mesma popularidade que outras peças que datam do final do estilo de Bachian. Isso pode derivar parcialmente de seu destino, mas muito mais provavelmente se deve ao fato de que não se presta muito a sofismas românticos. Raro caso, destino e dimensões são conhecidos: não tem título misterioso, nem elementos fragmentários. Ao mesmo tempo, a notoriedade do tema e a transparência da elaboração permitem, de forma geral, uma boa compreensão do texto musical.

Igor Stravinskij transcreveu a obra para coro e orquestra, deixando o texto de Bach praticamente inalterado.

Versões

Frontispício

A primeira edição leva o título

( DE )

« Einige canonische Verænderungen, über das Weynacht-Lied: Vom Himmel hoch da komm ich seu vor die Orgel mit 2. Clavieren und dem Pedal de Johann Sebastian Bach Königl: Pohl: und Chur-Sæchß: Hoff Compositeur Capellm. você. Direto. Chor.Mus.Lips. Nürnberg em Verlegung Balth: Schmids. N. XXVIII. "

( TI )

"Algumas variações canônicas da canção de natal Vom Himmel hoch, da komm ich ela para órgão com dois manuais e pedal de Johann Sebastian Bach, compositor real da Polônia e corte do Principado Eleitoral da Saxônia, mestre do coro e diretor do Coro Musical de Leipzig . Nuremberg, publicado pela Balthasar Schmid. N. XXVIII. "

Bach posteriormente modificou o trabalho duas vezes. A última versão é preservada no manuscrito. Nessa última repetição, Bach deslocou o movimento final entre o segundo e o terceiro, alterando assim a estrutura geral da obra. Uma vez que o movimento final constitui o ápice da complexidade contrapontística, de uma ordem de movimentos de complexidade crescente até o clímax final, encontramos, em vez disso, um arranjo com o pico na parte central.

O título do manuscrito diz

Vom Hi m el hoch, desde ko m ich ela, para Canones. à 2 Clav: et Pedal. por JSBach

O último arranjo dos movimentos também foi freqüentemente levado em consideração na longa discussão sobre a ordem das peças na Arte da Fuga .

Movimentos

(Ordem e descrição de acordo com a primeira edição)

  • Variatio 1. 1. em Canon at the Octave, à 2. Clav: et Pedal. (12/8)
  • Variatio 2. Alio Modo em Canone alla Quinta à 2 Clav: et Pedal. (C = 4/4)
  • Variatio 3. Canon alla Settima / Cantabile. (C)
  • Variatio 4. à 2 Clav. et Pedal. para augmentationem. em Canon à oitava. (C)
  • Variatio 5. O outro destino do 'Canon all' rovercio, 1.) ao sexto, 2) ao terceiro, 3) ao segundo, é 4) ao nono. (C)
Variatio 1

Ao ritmo de um gabarito que lembra estilisticamente o movimento final do terceiro Concerto de Brandemburgo, as duas vozes superiores iniciam um cânone simples na oitava, no qual o pedal adiciona o coral (no tempo de 4/4) às frases, como um silencioso contra-tema aos décimos sextos da taxa.

Variatio 2

O segundo movimento é semelhante ao primeiro, mas o cânone está na quinta inferior. O material melódico das vozes superiores é claramente derivado das primeiras frases do tema.

Variatio 3

A peça leva a indicação Cantabile e começa com uma melodia bastante expressiva no contralto. O cânone no sétimo anunciado no título é liderado por duas vozes anotadas no manuscrito, uma na clave de sol e outra na clave de sol; utilizam um motivo desenvolvido a partir do incipit do coral, construindo um fundo basicamente homorrítmico nas oitavas, em que o contralto às vezes se cruza com a melodia do soprano coral, que intervém nas frases.

Variatio 4

A voz superior abre com um tema muito amplo, ao qual uma voz na oitava inferior responde imediatamente por augmentationem , ou seja, por agravamento. Uma terceira voz harmonicamente, ritmicamente e contraponto preenche o espaço entre as duas vozes do cânone. Depois de um tempo, a trama se complica a ponto de o cânone não ser mais distinguível. O pedal adiciona o tema como um cantus firmus ao tenor. Uma vez que a voz inferior tem valores duplicados em relação à superior, esta é conduzida de forma livre e virtuosística já a partir do meio da peça, conferindo assim um carácter particular à peça. Enquanto isso, a voz mais baixa leva ao final. No terceiro último compasso, a voz do meio mostra o tema b, a, c, h (Si bemol, A, C, Si natural).

Variatio 5

Nesta peça, o próprio coro é usado para o cânone. A técnica de construção do cânone e o processamento do material são reminiscentes dos vários cânones BWV 1087, dos quais Bach inseriu o autógrafo em sua cópia impressa pessoal das Variações Goldberg .

O cânone é repetido várias vezes: acima de um baixo livre, as duas vozes superiores conduzem um cânone de espelho à sexta em contraponto duplo que é subsequentemente repetido como um cânone à terceira, trocando as vozes. O tenor e o baixo entram com um cânone semelhante ao segundo, mas com a adição de uma voz entre os dois acima; neste ponto a soprano inicia uma parte virtuosística livre com a indicação "forte" . Esta seção também é repetida com as vozes invertidas. Os compassos finais constroem um clímax grandioso exclusivo da obra de Bach, no qual o autor estratifica as várias frases do coral, uma sobre a outra, em valores diferentes, tanto no estado original quanto no reverso. No último compasso duas vozes se dividem, formando-o, o tema b, a, c, h .

Bibliografia

  • Gregory G. Butler, JS Bachs Kanonische Veränderungen über "Vom Himmel hoch" (BWV 769).
  • Werner Neumann (editado por), Johann Sebastian Bach. Canonische Veränderungen über Vom Himmel hoch da komm ich seu BWV 769. Faksimile des Autographs und des Erstdrucks , Leipzig, 1986
  • Gerd Zacher, Canonische Veränderungen , em Musik-Konzepte 17/18 , Munique 1981, ISBN 3-88377-057-4 .

Outros projetos

links externos

Música clássica Portal de Música Clássica : acesse as entradas da Wikipedia que tratam de música clássica