Serviço de Biblioteca Nacional

Da Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para a navegação Ir para a pesquisa

O Serviço Nacional de Bibliotecas ( SBN ) é a rede de bibliotecas italianas promovida pelo Ministério do Patrimônio Cultural e Atividades e Turismo , com a cooperação das Regiões e Universidades , e coordenada pelo Instituto Central para o catálogo único de bibliotecas italianas e bibliográficas informações (ICCU).

História

O projeto do Serviço Nacional de Bibliotecas foi criado com o objetivo de superar a fragmentação e estimular a cooperação das estruturas bibliotecárias italianas, por iniciativa da Conferência Nacional das Bibliotecas Italianas, realizada de 22 a 24 de janeiro de 1979 em Roma. Desenhado por Angela Vinay (Diretora do ICCU) e Michel Boisset (Diretor da Biblioteca do European University Institute) [1] , em colaboração com um grupo de bibliotecários e cientistas da computação. A fase de projeto começou oficialmente em 4 de abril de 1980 , com o estabelecimento de uma comissão de especialistas composta por representantes do Ministério do Patrimônio Cultural (MiBAC), do ICCU , da Biblioteca Central Nacional de Florença , do Instituto Universitário Europeu e do Instituto Nacional de Pesquisa Conselho .

O documento final produzido pela comissão propõe a criação deste serviço, dividido em:

  • um único catálogo de recursos de livros, produzido pelo conjunto integrado de catálogos locais;
  • um arquivo bibliográfico nacional, garantindo a qualidade, completude e consistência da descrição bibliográfica;
  • um serviço nacional de acesso a documentos [2] .

Em 1982, o projeto foi apresentado por Angela Vinay à comunidade bibliotecária por ocasião do 30º congresso da Associação Italiana de Bibliotecas, realizado em Giardini-Naxos de 21 a 24 de novembro de 1982 [3] . Em 1984, o MiBAC assinou um memorando de entendimento com as Regiões para o desenvolvimento do projeto SBN. [4]

Em 1985, os dois primeiros poloneses foram estabelecidos, os das Bibliotecas Centrais Nacionais, em Roma e em Florença . De 1987 a 1990, os catálogos da Bibliografia Nacional Italiana (BNI), o Boletim de Obras Estrangeiras Modernas (BOMS) e outros catálogos relativos a colecções musicais e de interesse sulista foram recuperados com o Projecto "Sistema do património da Biblioteca". primeiro núcleo substancial do catálogo. Em 1992, o memorando de entendimento MiBAC-Regiões foi estendido ao Ministério das Universidades e Pesquisa Científica e Tecnológica, envolvendo muitas bibliotecas universitárias no projeto. [5] Além disso, através da conexão de outros poloneses à rede SBN, a rede nacional é oficialmente ativada.

Em 1996 foi lançado um estudo de viabilidade para a criação de uma base de dados única, integrando as anteriores relativas a livros modernos, livros antigos e música, [6] e permitindo a gestão de material gráfico e cartográfico , permitindo também um certo grau de interoperabilidade com programas não desenvolvido dentro da SBN. [7]

Em 2002, com o lançamento do projecto "Evolução do Índice SBN", procedeu-se à reestruturação e racionalização da base de dados central do Índice, bem como à sua abertura a outros sistemas de gestão de bibliotecas não vinculados à SBN que mais utilizam formatos bibliográficos comum ( UNIMARC , MARC21 ). [8]

Organização

O Serviço Nacional de Bibliotecas conecta bibliotecas estaduais, locais, universitárias e privadas que operam em vários setores disciplinares. As bibliotecas participantes estão agrupadas em polos locais, ligados por sua vez ao Índice SBN, que contém o catálogo coletivo dos bens pertencentes às bibliotecas participantes do serviço. A adesão ao Serviço implica para a biblioteca ou pólo de bibliotecas local a celebração de um acordo com o ICCU, para definição dos respetivos compromissos no desenvolvimento da SBN e serviços relacionados. [9]

Uma das funções fundamentais do Serviço Nacional de Bibliotecas é a catalogação participativa entre as bibliotecas participantes: cada registro bibliográfico (livros, códigos de autoridade ou outros) é descrito apenas uma vez pela biblioteca ou pelo agrupamento de bibliotecas que o adquire primeiro. As demais bibliotecas se limitam a reportar em seu catálogo o registro já cadastrado no Index, acrescentando apenas a indicação de que também elas possuem aquele determinado registro.

As bases de dados individuais dos pólos, no entanto, compartilham apenas a descrição bibliográfica de um registro, mantendo assim total autonomia quanto à possibilidade de adicionar outras informações (como a localização local de um livro, pedidos de compra, termos de pesquisa mais específicos, etc.) . As bibliotecas também têm total autonomia no que diz respeito às escolhas organizacionais e aos investimentos em hardware e software.

Em 5 de novembro de 2018, 6.320 bibliotecas (organizadas em 104 polos) [10] aderiram e a base de dados bibliográfica contém 17.162.840 informações bibliográficas, acompanhadas por 92.110.636 localizações (ou seja, indicações da biblioteca que as possui) [11] . O catálogo coletivo inclui diferentes tipos de documentos: material antigo ( monografias impressas do século 15 até 1830), material moderno (monografias, gravações de áudio e vídeo, arquivos eletrônicos, periódicos e outros materiais a partir de 1831), música manuscrita, impressos musicais e livretos , material gráfico e cartográfico [12] . Os acessos ao catálogo giram entre 2,8 milhões e 4,6 milhões por mês [13] .

Serviços

Pesquisa bibliográfica

Desde 1997, o catálogo coletivo está disponível na Internet através do sistema OPAC , que ao longo do tempo viu a criação de várias interfaces. [14] Está disponível uma série de serviços de apoio à pesquisa, como, por exemplo, guardar as pesquisas efectuadas na sessão, gerir listas de favoritos e enviar os resultados por e-mail.

Através da consulta do OPAC também é possível:

  • acessar os serviços de consulta, empréstimo e reprodução oferecidos pelas bibliotecas em seus OPACs locais;
  • aceder à informação relativa ao horário de funcionamento e aos bens das bibliotecas participantes na SBN, graças à integração com a base de dados do Registo das Bibliotecas italianas ;
  • consulte as vozes de autoridade dos autores e os títulos dos uniformes;
  • acessar quaisquer recursos digitais;
  • visualizar ou baixar registros bibliográficos em formato UNIMARC;
  • consulte outros catálogos nacionais e internacionais como cliente Z39.50.

O empréstimo interbibliotecas

O Serviço Nacional de Bibliotecas oferece o empréstimo interbibliotecas SBN ( ILL SBN ), um serviço nacional de empréstimo interbibliotecas e fornecimento de documentos , acessível a todos e destinado a bibliotecários e usuários finais. [15]

O serviço de empréstimo interbibliotecas foi a base do projeto SBN, tendo integrado as competências e projetos iniciados em novembro de 1979 pelo grupo de trabalho ECO (Experiência de Cooperação), continuando no projeto SNADOC (Serviço Nacional de Acesso a Documentos), lançado na Toscana no meados dos anos oitenta . [16]

Em 2010 , o serviço de empréstimo incluiu os catálogos do Índice SBN, o Catálogo Italiano de Periódicos (ACNP) e o catálogo coletivo de periódicos italianos de economia, ciências sociais e história da Associação ESSPER. [17]

Observação

  1. ^ Michel Boisset e Angela Vinay, European University e National Library Service , em Il Ponte , vol. 37, n. 5, 1981, pp. 394-397.
  2. ^ Comissão para a automação da biblioteca, documento final , no serviço da biblioteca nacional , ò ed., Roma, ICCU, 1985, pp. 53-56, ISBN 88-7107-035-6 .
  3. ^ AIB, Cooperação: o Serviço Nacional de Bibliotecas, atas do 30o Congresso Nacional da Associação Italiana de Bibliotecas, Giardini-Naxos, 21-24 de novembro de 1982 , Messina, Universidade-Faculdade de Literatura e Centro de Estudos Filosófico-Humanísticos, 1986.
  4. ^ Memorando de entendimento entre o Ministério do Patrimônio e Atividades Culturais e as Regiões para o projeto especial do Serviço Nacional de Bibliotecas , em iccu.sbn.it , Instituto Central para o Catálogo Único das Bibliotecas italianas e para a informação bibliográfica . Recuperado em 30 de agosto de 2013 .
  5. ^ Acordo de programa entre o Ministério das Universidades e Pesquisas Científicas e Tecnológicas e o Ministério do Patrimônio e Atividades Culturais , em iccu.sbn.it , o Instituto Central para o Catálogo Único de Bibliotecas e Informações Bibliográficas italianas . Recuperado em 30 de agosto de 2013 .
  6. ^ Franca Cerone, Serena Molfese, Estudo de viabilidade sobre a evolução da rede SBN , em iccu.sbn.it , Instituto Central para o catálogo único de bibliotecas italianas e informações bibliográficas , 1998. Recuperado em 30 de agosto de 2013 (arquivado por ' url original em 24 de dezembro de 2013) .
  7. ^ Michele Ponzio, adesão do software Easy Cat à SBN , em iccu.sbn.it , Instituto Central para o catálogo único de bibliotecas italianas e informações bibliográficas , 1999. Recuperado em 9 de setembro de 2013 (arquivado do url original em 24 de dezembro de 2013) .
  8. ^ Evolução do Índice SBN , em iccu.sbn.it , Instituto Central para o catálogo único de bibliotecas italianas e informações bibliográficas . Recuperado em 9 de setembro de 2013 .
  9. ^ Como ingressar no Serviço Nacional de Bibliotecas , em iccu.sbn.it , o instituto central para o catálogo único de bibliotecas italianas e informação bibliográfica . Recuperado em 9 de setembro de 2013 .
  10. ^ I poloneses e bibliotecas SBN , em iccu.sbn.it, ICCU . Recuperado em 5 de novembro de 2018 .
  11. ^ OPAC SBN Catalog , em sbn.it, ICCU . Recuperado em 5 de novembro de 2018 .
  12. ^ A SBN catálogo aberto ao público , em iccu.sbn.it, ICCU . Recuperado em 5 de novembro de 2018 .
  13. ^ Estatísticas Gerais , em opac.stats.sbn.it, ICCU . Recuperado em 5 de novembro de 2018 .
  14. ^ Atualmente, o catálogo está disponível nos sites http://opac.sbn.it/ e http://www.internetculturale.it/ . Também existe um modo de acesso via Z39.50 .
  15. ^ O serviço de empréstimo entre bibliotecas e o fornecimento de documentos ILL SBN , em iccu.sbn.it , Instituto Central para o catálogo único de bibliotecas italianas e informações bibliográficas . Recuperado em 5 de novembro de 2018 .
  16. ^ Leombroni 2002 , pp. 380-381.
  17. ^ Características e funções do serviço ILL SBN , em iccu.sbn.it , Instituto Central para o catálogo único de bibliotecas italianas e informações bibliográficas . Recuperado em 5 de novembro de 2018 .

Bibliografia

Livros

Publicações

  • Anais da Conferência Nacional de Bibliotecas Italianas sobre o tema "para a implementação do sistema nacional de bibliotecas" , em Academies and Libraries of Italy , vol. 47, n. 1-2, Roma, Ministério da Educação , 1979, pp. 40-42.

Itens relacionados

links externos

Controle de autoridade VIAF (EN) 127 535 140 · LCCN (EN) n93080200 · GND (DE) 5250648-4 · BAV (EN) 494/48260 · Identidades WorldCat (EN) lccn-n93080200