Número de controle da Biblioteca do Congresso

Da Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para a navegação Ir para a pesquisa

O número de controle da Biblioteca do Congresso ou LCCN (ou também LC ) é um sistema de numeração de cartão serial no catálogo da Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos. Não tem nada a ver com o conteúdo dos livros e não deve ser confundido com a Classificação da Biblioteca do Congresso .

História

O sistema de numeração LCCN está em uso desde 1898 , quando a sigla LCCN originalmente significava Library of Congress Card Number. Também era chamado de Número do Cartão de Catálogo da Biblioteca do Congresso. A Biblioteca do Congresso preparou fichas de informações bibliográficas para seu catálogo de biblioteca com a intenção de também vender duplicatas das mesmas fichas a outras bibliotecas para uso em seus catálogos. Isso é conhecido como catalogação centralizada. Cada cartão recebeu um número de série para ajudar a identificá-lo.

Embora a maioria das informações bibliográficas agora sejam criadas eletronicamente, armazenadas e compartilhadas com outras bibliotecas, ainda há a necessidade de identificar cada registro individual, e o LCCN continua a desempenhar essa função.

Bibliotecários de todo o mundo usam esse sistema de identificação exclusivo no processo de catalogação da maioria dos livros publicados nos Estados Unidos. Isso os ajuda a obter os dados de catalogação corretos (conhecidos como registros de catalogação), que a Biblioteca do Congresso e outras fontes disponibilizam na Web e por meio de suas mídias.

Em fevereiro de 2008 , a Biblioteca do Congresso criou o serviço LCCN Permalink, fornecendo um URL fixo para todos os números de controle da Biblioteca do Congresso. [1]

Formato

Em sua forma mais básica, o número inclui um ano e um número de série. O ano tem dois dígitos de 1898 a 2000 e quatro dígitos a partir de 2001. Os três anos ambíguos são diferenciados pelo comprimento do número de série. Existem também algumas peculiaridades nos números que começam com "7" devido a um experimento com falha usado entre 1969 e 1972.

Os números de série consistem em seis dígitos e devem incluir zeros à esquerda. O hífen , que geralmente separa o ano do número de série, é opcional. Mais recentemente, a Biblioteca do Congresso implorou aos editores que não incluíssem um hífen.

Observação

Itens relacionados

links externos