Campeonato FIA de Fórmula 2 (2017-)

Da Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para a navegação Ir para a pesquisa
Campeonato FIA de Fórmula 2 (2017-)
Logo Formel 2.png
Categoria Monolugar
País Mundo
Primeira edição 2005
Pilotos 22 ( 2021 )
Times 11 ( 2021 )
Construtores Itália Dallara
Motores França Mecachrome
Pneus Itália P Pirelli
Piloto campeão
(2020)
Alemanha Mick Schumacher
Time campeão
(2020)
Itália pressione
Website oficial fiaformula2.com
Temporada do ano atual
Motorsport current event.svg 2021 Campeonato FIA de Fórmula 2

O FIA Formula 2 Championship (oficialmente denominado FIA Formula 2 Championship ) é uma série de carros para monolugares no circuito, lançada em 2005 com o nome de GP2 Series , no lugar do International Formula 3000 Championship , como uma série de cadetes e preparatória para a Fórmula 1 . A partir da temporada de 2017 adota o nome atual, assumindo assim o nome Fórmula 2 que já havia sido adotado para a categoria cadete da Fórmula 1 até 1984. [1]

A categoria, na qual correm todos os mesmos carros construídos pela Dallara , teve uma série de apoios de 2010 a 2020: o GP3 Series , que mais tarde se tornou a Fórmula 3 . De 2008 a 2011, durante o período de descanso do campeonato, também foi organizada uma série de inverno: a GP2 Asia Series .

A estreia da categoria aconteceu com um fim de semana de corridas nos dias 23 e 24 de abril de 2005, no circuito Enzo e Dino Ferrari , em Imola . O primeiro campeonato foi conquistado por Nico Rosberg , que mais tarde se tornou campeão mundial de F1 em2016 ; o ART Grand Prix prevaleceu entre os estábulos. O atual detentor do título é o piloto alemão Mick Schumacher , enquanto a equipe italiana Prema conquistou o título por equipe mais recente.

História

O nascimento do GP2

A categoria foi idealizada por Bernie Ecclestone e Flavio Briatore , [2] em apoio ao Campeonato Mundial de Fórmula 1 , e para substituir o Campeonato Internacional de Fórmula 3000 , que, desde 1985, havia, por sua vez, substituído o Campeonato Europeu de Fórmula 2 .

O objetivo era criar uma categoria mais formativa para os pilotos, antes de sua transição para a F1. Inicialmente, imaginou-se a hipótese de que o campeonato pudesse resgatar o nome de Fórmula 2 (posteriormente utilizada entre 2009 e 2012 para outro campeonato ); inicialmente a ideia era usar motores e chassis que não eram mais usados ​​no campeonato de F1 . [3] Posteriormente, decidiu-se estabelecer um campeonato de marca única, exatamente como o campeonato internacional F.3000 anterior.

A escolha da Renault , que prestou apoio técnico à Mecachrome , por sua vez fornecedora dos motores, para almejar o desenvolvimento da World Series , causou temor do adiamento do início da categoria para 2006, com a prorrogação para mais uma temporada de o International F.3000. [4]

Renomeando na Fórmula 2

Seguindo a vontade da Federação Internacional do Automóvel de racionalizar a transição das categorias de carros menores para a Fórmula 1 , foi debatida a possibilidade de reintroduzir um campeonato de Fórmula 2.

O Campeonato da Europa de Fórmula 2 decorreu até 1984 , antes de ser substituído pelo Internacional Fórmula 3000 , e depois pela própria GP2 Series, como última etapa para o Campeonato do Mundo de Fórmula 1 . [5] Já em 2015 o Conselho Mundial FIA votou a favor do renascimento do campeonato F2, [6] e em 2016, com a reforma do sistema de pontuação para obtenção da licença FIA Super , estabeleceu que F2 seria a categoria mais importante, ainda que a sua reintrodução, não teria cancelado automaticamente o GP2, visto que esta categoria ainda foi considerada para atribuição de pontos para efeitos da licença Super. [7]

Em 9 de março de 2017, o Conselho Mundial da FIA, reunido em Genebra , decidiu que, a partir de 2017, a Série GP2 será renomeada para Campeonato de Fórmula 2 da FIA . [8] Um campeonato , com o mesmo nome, já havia sido criado, em 2009, antes de ser encerrado no final da temporada de 2012. Porém, a finalidade da FIA , na época, era diferente: a FIA, de fato , estava a tentar criar uma categoria que pudesse dar a possibilidade, mesmo a pilotos não apoiados por grandes patrocinadores, de treinarem numa categoria de automobilismo de bom nível, mas em qualquer caso numa competição de nível inferior ao já existente GP2 Series . [9] [10] [11]

Aspectos tecnicos

O carro

O contrato para a produção da primeira geração de carros da categoria foi conquistado pela Dallara , que substituiu a Lola , fabricante inglesa que produzia os carros para o F3000. [12] A sacudida do primeiro carro da GP2 ocorreu em 16 de julho de 2004, no circuito Paul Ricard . [13] Franck Montagny , piloto reserva da Renault na F1 na época, que estava entre os primeiros a testar o novo carro, elogiou o carro. [14] Outro teste foi realizado no Circuito da Catalunha em novembro de 2004. Os antigos carros de Fórmula 3000, o Lola B2 / 50, também participaram do teste. Os tempos dos dois tipos diferentes de monopostos eram semelhantes, [15] mas isso se deveu a um acidente nas primeiras voltas, que obrigou Montagny a limitar o uso do carro. [16] O primeiro teste coletivo foi realizado entre 23 e 25 de fevereiro de 2005, novamente no circuito Paul Ricard . [17] O carro foi atualizado para a temporada de 2007, [18] sem, no entanto, prever a instalação do botão push to pass , testado em 2006. [19]

Dallara manteve, ao longo do tempo, o monopólio na produção de automóveis da categoria. O fabricante italiano então introduziu novas gerações de carros em intervalos de três temporadas. 2007 assistiu ao lançamento da segunda geração de carros, o Dallara GP2 / 08 , que fez o seu shake-se em 15 de junho de 2007, com Romain Grosjean (então F3 motorista) ao volante. O primeiro teste real aconteceu no dia 26 de junho, no Circuito Paul Ricard , graças a Nelson Piquet Jr. , piloto de testes da Renault. [20] Este modelo foi usado a partir da temporada de 2008. No ano seguinte, porém, foi atualizado, principalmente em termos de potência do motor e aerodinâmica. [21]

O modelo Dallara GP2 / 11 substituiu o GP2 / 08, a partir da temporada 2011. O primeiro teste foi realizado no dia 5 de julho de 2010, no Circuito Magny Cours : Ben Hanley estava ao volante . [22] Em 2013, que deveria ter sido a última temporada de uso do modelo GP2 / 11, decidiu-se estender a vida útil do carro de forma a conter os custos da categoria. Apenas uma atualização da aerodinâmica foi fornecida. [23] O sistema DRS , já presente na F1, foi introduzido desde 2015. [24] Quanto à F1, este mecanismo só pode ser utilizado nas zonas, estabelecidas em cada circuito, corrida a corrida; e pode ser acionado, durante a corrida, somente quando o piloto da frente estiver a menos de um segundo de distância. [25]

A quarta geração de monolugares, também produzida pela Dallara, que também é a primeira com a nova denominação do campeonato, foi apresentada no dia 31 de agosto de 2017, durante o fim de semana do Grande Prêmio da Itália . A novidade mais óbvia é a presença do sistema de proteção da cabeça do motorista, denominado Halo . O motor, ainda Mecachrome, é um turbo V6 de 3,4 litros, com 620 cavalos de potência a 8.750 rpm. [26]

Mesa de carros

Um carro de 2011 dirigido por Giedo van der Garde emMonza
Nr. Nome Motor Estações de uso
1 Dallara GP2 / 05 Mecachrome 4.0 L V8 2005 - 2007
2 Dallara GP2 / 08 2008 - 2010
3 Dallara GP2 / 11 2011 - 2017
4 Dallara F2 2018 Mecachrome 3.4 L V6 2018- 2021

Os pneus

Quanto aos pneus , de 2005 a 2010 , o único fornecedor foi a Bridgestone , enquanto que, desde 2011 , no que diz respeito à Fórmula 1, as equipas utilizam os da Pirelli .

Existem quatro tipos de compostos diferentes fornecidos pela Pirelli: supermacio , macio , médio e duro . Ao lado dos compostos secos, existe também um composto úmido. Para cada fim de semana de corrida, a Pirelli escolhe dois tipos de compostos, um definido como principal (o mais difícil) e o outro como opção . Cada piloto tem 5 conjuntos de pneus para seco, três do tipo prime e dois do tipo opcional , além de três conjuntos de pneus para chuva. Na corrida 3, aquela com pit stop obrigatório, na ausência de piso molhado, cada piloto deve usar os dois tipos de composto trazido pela Pirelli. [25]

A partir de 2019 , com as mudanças de regulamento impostas pela FIA, o número de compostos disponíveis para os finais de semana de corrida passa a ser 3, iguais aos da categoria mais alta : macios , médios e duros , mas com compostos e códigos diferentes de acordo com o circuito, decidiu pela Pirelli durante o briefing pré-fim de semana (mais suave << C5, C4, C3, C2, C1 >> mais difícil).

Aspectos esportivos

Competições

De 2005 a 2020

Os fins de semana de corrida duram 3 dias, geralmente de sexta a domingo, geralmente em apoio ao Grande Prêmio de Fórmula 1 , e são baseados em uma estrutura de duas corridas, ao contrário do F.3000 Internacional, que foi baseado em um teste exclusivo, para o fim de semana . Na verdade, entre 2005 e 2007, a etapa realizada em Mônaco incluiu apenas uma prova. Além disso, em 2015, a corrida 2 em Abu Dhabi foi interrompida durante a primeira volta, devido a um acidente, e não foi mais retomada, devido à necessidade de restaurar a pista para a corrida de Fórmula 1 seguinte. [27]

Na sexta-feira há uma sessão de treinos livres e uma sessão de qualificação, que decidem o alinhamento da corrida de sábado; ambos têm duração de 30 minutos. Inicialmente foi proposta a abolição da qualificação: o grid da primeira corrida seria determinado pelos tempos de uma sessão de treinos cronometrados, realizada antes do início do campeonato. A grelha para a corrida 2 seria determinada com base no resultado da corrida 1, invertendo a ordem de chegada dos primeiros 8. No fim-de-semana da segunda corrida, a grelha seria estabelecida, com base no resultado da corrida 2 da primeira nomeação, e assim por diante, ao longo do campeonato. [28]

No sábado a primeira prova, a Feature Race , percorre uma distância de 170 km ou 60 minutos e com a obrigatoriedade de fazer pelo menos um pit stop com troca de no mínimo dois pneus, sendo que em ambas as provas não há preenchimento combustível permitido.

A ordem de chegada da primeira corrida determina a grade para a segunda, exceto para as primeiras oito posições, que são invertidas; A Race-2, chamada Sprint Race , é disputada no domingo em uma distância menor, 120 km ou 45 minutos, sem necessidade de paradas nas boxes.

De 2021

A partir de 2021 as corridas passarão a ser três por fim de semana, uma a mais do que as duas habituais. As duas primeiras corridas acontecem no sábado e são uma Sprint Race de 45 minutos, enquanto a Feature Race acontece no domingo, com pit stops obrigatórios. A qualificação de sexta-feira define a grelha de partida para a Corrida 3, enquanto os 10 primeiros classificados são revertidos para a Corrida 1 e os 10 primeiros na Corrida 1 são revertidos na grelha da Corrida 2. [29]

Sistema de pontuação

Para cada fim de semana de corrida, além da pontuação relativa à chegada na linha de chegada, são atribuídos pontos ao piloto que obtiver o melhor tempo na sessão de qualificação e aos pilotos que marcarem a melhor volta em cada corrida. A partir de 2008 , os pontos para a volta mais rápida são atribuídos ao piloto mais rápido, que fecha a corrida entre os dez primeiros, parte da posição conquistada na qualificação e, na corrida 2, não trocou os pneus (a não ser que não seja assim devido à mudança nas condições climáticas). [25]

De 2005 a 2011 , o seguinte sistema de pontuação foi usado:

Posição 5 ª Pólo GPV
Feature Race 10 8 6 5 4 3 2 1 2 1 ( 2 em 2005)
Sprint Race 6 5 4 3 2 1 1 ( 2 em 2005)

De 2012 a 2020, o seguinte sistema é usado: [25]

Posição 5 ª 10 ° Pólo GPV
Feature Race 25 18 15 12 10 8 6 4 2 1 4 2
Sprint Race 15 12 10 8 6 4 2 1 2

Desde 2021 , o seguinte sistema tem sido usado:

Posição 5 ª 10 ° Pólo GPV
Sprint Race 1 15 12 10 8 6 4 2 1 2
Sprint Race 2 15 12 10 8 6 4 2 1 2
Feature Race 25 18 15 12 10 8 6 4 2 1 4 2

Circuitos

Foi o circuito Enzo e Dino Ferrari , em Imola, que sediou a primeira corrida do recém-nascido GP2, em 2005.

Geralmente, pelo menos nas primeiras temporadas, a categoria conduziu suas corridas em apoio ao Grande Prêmio de Fórmula 1 , disputado na Europa . Em 2005, o calendário incluía 12 finais de semana de corrida, com a última prova marcada no Circuito Internacional do Bahrain em Manama , agendada como uma prova autônoma. O número total de testes foi 23, já que apenas uma corrida foi disputada na etapa programada no circuito de Mônaco . Também em 2006 houve um evento não programado como apoio a um GP de F1: foi um teste no Circuito Ricardo Tormo em Valência , entre outras coisas a corrida inaugural da temporada. O número de finais de semana de corrida foi reduzido para 11, com a exclusão das corridas de Spa e Bahrein.

O Circuito Ricardo Tormo , ainda sede de uma corrida não favorável a um GP, permaneceu no calendário, também para 2007, mas mudou como última rodada da temporada. Em 2008 decorreu em apenas 10 fins-de-semana, mas no Mónaco, pela primeira vez, foram realizadas duas corridas. Naquela temporada, o Valencia ainda hospedava a GP2, mas não mais na pista dedicada à Tormo, mas na pista da cidade .

Em 2009, a pista portuguesa dePortimão estreou-se no calendário, que encerrou a temporada, composta por 10 provas, apesar de não ter sido palco de um GP do campeonato mundial de F1. [30] A presença da etapa portuguesa cessou já no ano seguinte; devido a problemas com os donos do circuito, a volta não foi disputada. Foi avaliada a possibilidade de substituição por outro evento, sempre na mesma data, ou em outra data diferente. Eventualmente, decidiu-se não substituir o evento. Por outro lado, pela primeira vez, a GP2 participou de uma corrida no Circuito Yas Marina , que já havia sediado corridas da GP2 Ásia.

Em 2011, o calendário foi reduzido para apenas 9 compromissos duplos, nenhum dos quais fora da Europa, e todos em correspondência com corridas do campeonato mundial de F1. [31] Com o fim da série asiática, os circuitos deste continente entraram no calendário de forma massiva: em 2012 a temporada começou com um compromisso no Circuito de Sepang , e disputou duas provas no Circuito de Manama, uma à distância de uma semana no outro. A temporada terminou com mais uma corrida asiática em Cingapura . [32] Em 2013 e 2014, todos os 11 eventos duplos foram em apoio às corridas do Campeonato Mundial de F1. Em 2015, porém, após a saída da corrida alemã do calendário mundial da Fórmula 1, a etapa da GP2 também foi pulada. No dia 30 de julho foi anunciado que a volta agendada na Alemanha seria substituída por uma corrida, a ser realizada no Circuito de Manama , nos dias 20 e 21 de novembro, simultaneamente com uma corrida do World Endurance ; a pista já havia sediado a corrida inaugural da temporada. [33]

Em 2017 estreou-se, entre os circuitos utilizados pelo campeonato, o de Jerez ; a corrida não foi realizada em um Grande Prêmio Mundial de Fórmula 1. [34] No ano seguinte, com o retorno ao calendário do Campeonato Mundial de Fórmula 1 do Grande Prêmio da França , a série tocou, pela primeira vez, o Circuito Paul Ricard de Le Castellet .

Quatro circuitos estão sempre presentes no calendário do campeonato: Montmeló , Silvestone , Mogyoród e Monza .

Tabela de Circuitos

O circuito Comparecimento Estações de uso
Itália Autódromo Enzo e Dino Ferrari , Imola 2 2005-2006
Espanha Circuito da Catalunha , Montmeló 16 2005-
Monge Circuito de Monte Carlo , Mônaco 15 2005-2019
Alemanha Nürburgring , Nürburg 6 2005-2007, 2009, 2011, 2013
França Circuito Nevers Magny-Cours , Magny-Cours 4 2005-2008
Reino Unido Circuito de Silverstone , Silverstone 16 [35] 2005-
Alemanha Hockenheimring , Hockenheim 7 2005-2006, 2008, 2010, 2012, 2014, 2016
Hungria Hungaroring , Mogyoród 16 2005-
Turquia Istanbul Park , Istambul 7 2005-2011
ItáliaCircuito Nacional de Monza , Monza 16 2005-
Bélgica Circuito de Spa-Francorchamps , Stavelot 15 [36] 2005, 2007-
Bahrain Circuito Internacional do Bahrein , Manama 11 2005, 2007, 2012-2015, 2017-
Espanha Circuito Ricardo Tormo , Cheste 2 2006-2007
Espanha Circuito urbano de Valência , Valência 5 2008-2012
PortugalAutódromo Internacional do Algarve , Portimão 1 2009
Emirados Árabes Unidos Circuito Yas Marina , Abu Dhabi 8 2010, 2013-2019
Malásia Circuito de Sepang , Sepang 3 2011-2012, 2016
Cingapura Circuito de Marina Bay , Cingapura 2 2011-2012
Áustria Red Bull Ring , Spielberg bei Knittelfeld 7 [35] 2014-
Rússia Autódromo de Sochi , Sochi 5 2014-2015, 2018-
Azerbaijão Circuito de Baku , Baku 4 2016-2019
Espanha Circuito de Jerez de la Frontera , Jerez de la Frontera 1 2017
França Circuito Paul Ricard , Le Castellet 2 2018-2019
Itália Circuito internacional de Mugello , Scarperia e San Piero 1 2020
Bahrain Circuito externo de Sakhir , Manama 1 2020

Tabela atualizada no final da temporada 2020

Times

Na primeira temporada doze equipes foram admitidas à largada, ainda que, inicialmente, o número de equipes a serem admitidas na categoria fosse indicado em 15. [37] Foram admitidas duas equipes italianas ( Coloni Motorsport , com experiência em F1, e Durango ), três equipes espanholas ( Racing Engineering , BCN Competición e Campos Racing ), duas equipes francesas ( ART Grand Prix e DAMS ), quatro britânicas ( Super Nova , iSport International , Piquet Sports e David Price Racing ) e uma holandesa ( Arden International ). A equipe belga Astromega também foi abordada para a categoria. [38] Já em 2006 o número de equipes aumentou em uma unidade, com a chegada da equipe italiana Trident Racing , [39] enquanto Coloni começou uma colaboração com a Fisichella Motor Sport. [40] No final da temporada de 2007, a equipe italiana de GP Racing fundiu-se com a Piquet, para dar vida à equipe Minardi Piquet , trazendo assim o nome da equipe Faenza de volta ao mundo das corridas. A colaboração terminou no final da temporada de 2008. [41]

Nico Hülkenberg participou de uma GP2 do ART Grand Prix de Mônaco em 2009. A equipe francesa sempre esteve presente no campeonato, desde o seu início.

No inverno de 2008, o ex-piloto de F1, Tiago Monteiro , assumiu o comando do BCN Competición , e participou, a partir da temporada de 2009, com a equipe portuguesa Ocean Racing Technology . [42] Em 2010 a categoria foi reduzida novamente para 12 equipes, após a saída da equipe Durango . Não foi realizado nenhum procedimento para a identificação de uma nova equipa visto que este procedimento já estava previsto para o campeonato de 2011, pelo que foi decidido não substituir a equipa italiana por uma única temporada. [43]

No ano seguinte, no entanto, duas novas equipes foram admitidas, após terem participado da série asiática 2010-2011: Carlin Motorsport e Team Air Asia ; ocupou o lugar do Durangoe of David Price Racing . [44] A Lotus Cars associou seu nome ao do ART Grand Prix . [45] Após a aquisição por Tony Fernandes , proprietário da Team Air Asia (bem como da equipe F1 Lotus Racing ), da fabricante britânica Caterham , em junho de 2011 sua equipe foi rebatizada de Caterham Team Air Asia . [46]

A partir desta temporada, e para o triênio 2011-2013, todas as equipes selecionadas para a série principal deveriam ter competido também na asiática, [47] que, no entanto, foi posteriormente cancelada.

Desde 2012, a equipe britânica Super Nova Racing deixou o campeonato. Em seu lugar foi indicado inicialmente o Meritus , equipe malaia já envolvida no passado nas séries asiáticas. [48] Após a retirada de Meritus, [49] a FIA entrou para a equipe italiana Team Lazarus . [50]

O ART Grand Prix , já renomeado no ano anterior como Lotus ART, tornou-se Lotus GP. [51] A Team Air Asia também mudou seu nome para Caterham Racing.

Na véspera do fim de semana de Silverstone, foi anunciada a decisão de Coloni de deixar o campeonato no final da temporada; ao mesmo tempo a equipa perdeu todos os pontos, tanto os conquistados até aquele momento como os que acabaram por ser obtidos posteriormente, no ranking por equipas . [52] Seu lugar foi ocupado pela equipe MP Motorsport; [53] a equipe holandesa já estava presente na F. Renault e Auto GP . Ele também abandonou a Ocean Racing Technology , que foi substituída pela equipe alemã Hilmer Motorsport . [54]

Em março, pouco antes do início do campeonato, a equipe britânica iSport International também saiu da série; em seu lugar, estreou-se o primeiro time russo da liga, o Russian Time . [55]

No dia 15 de outubro de 2013 a organização comunicou a lista das equipes que participariam do campeonato, para o triênio 2014-2016. A equipa espanhola Addax , presente na série desde 2009, decidiu abandonar o campeonato, para se concentrar mais na recém-formada Fórmula E. Em seu lugar, outra equipe espanhola voltou à competição, a Campos Racing , que em 2009 havia sido substituída pela Addax. [56]

Já em 2015, porém, o Canadian Team Status Grand Prix , envolvido na GP3 Series , substituiu a equipe malaia Caterham Racing , cujo equipamento técnico foi transferido para a sede canadense, em Silverstone, já na parte final da temporada de 2014. [ 57] Depois de perder a primeira corrida de 2015, no Bahrein, a Hilmer Motorsport participou da temporada partindo da corrida de Montmeló. [58] A equipe alemã também perdeu sua viagem à Rússia, [59] bem como suas duas últimas viagens ao Oriente Médio. Para 2016 a Lazarus Team , que entrou no campeonato em 2012 , foi substituída por outra equipa italiana, a Prema Racing , envolvida em vários campeonatos menores. [60]

Acompanhando as dificuldades econômicas e os custos para suportar o comprometimento da categoria, Bernie Ecclestone propôs criar, em 2015, uma equipe que reunisse pilotos de boa qualidade, mas sem o orçamento necessário para disputar uma temporada. [61]

A partir de 2017, Carlin deixou a categoria, [62] para voltar a entrar em 2018. Na mesma temporada, a equipe Rapax e a equipe de Racing Engineering deixaram a categoria. [63] A Racing Engineering , sempre presente desde o nascimento do campeonato, decidiu deixar a categoria, para se concentrar no European Le Mans Series . [64] Duas novas equipes fizeram sua inscrição: Carlin Motorsport , já presente na categoria de 2011 a 2016, e a equipe da República Tcheca Charouz Racing System . [65]

A equipa Fortec Motorsport , que inicialmente confirmou a participação no campeonato, [66] não participou, devido à dificuldade de encontrar um orçamento adequado. [64] O número de equipes admitidas caiu para 10.

Em 2019, a nova equipe britânica UNI-Virtuosi assumiu o lugar da equipe russa que estava deixando o time . [67]

Na temporada de 2020, o BWT Arden deixa a categoria e é substituído pelo BWT HWA Racelab ; o número total de equipes também aumenta para 11 graças à entrada do Hitech Grand Prix .

Mesa das equipes

Times Temporadas Período Competições Vitórias Pólo GPV Títulos
pelotão
Títulos
pilotos
Reino Unido iSport 8 2005-2012 167 19 12 16 1 ( 2007 ) 1 ( 2007 )
Brasil / Itália Piquet Sports-Rapax [68] 13 2005-2017 276 20 10 25 1 ( 2010 ) 1 ( 2010 )
Espanha / Portugal BCN-Ocean [69] 8 2005-2012 167 2 1 4 0 0
Reino Unido Super Nova 7 2005-2011 143 7 4 6 0 0
França ART [70] 16 2005- 346 64 45 [71] 74 4 ( 2005 , 2006 , 2009 , 2015 ) 6 ( 2005 , 2006 , 2009 , 2015 , 2018 , 2019 )
Reino Unido DPR 6 2005-2010 125 3 0 3 0 0
França REPRESAS 16 2005- 346 40 24 47 3 ( 2012 , 2014 , 2019 ) 3 ( 2011 , 2012 , 2014 )
Itália Colonos - FMS [72] 8 2005-2012 166 11 1 12 0 0
Espanha Engenharia de Corrida 13 2005-2017 276 27 14 22 0 2 ( 2008 , 2013 )
Espanha Campos Racing 11 2005-2008, 2014- 242 15 1 12 1 ( 2008 ) 0
Reino Unido / Holanda Arden [73] 15 2005-2019 322 19 5 12 0 0
Itália Durango 4 2005-2008 83 3 1 4 0 0
Itália Tridente 15 2006- 323 11 4 7 0 0
Espanha Barwa Addax 5 2009-2013 104 14 11 11 1 ( 2011 ) 0
Malásia Caterham 4 2011-2014 86 4 4 4 0 0
Reino Unido Carlin 9 2011-2016, 2018- 199 15 10 11 1 ( 2018 ) 0
Itália / Venezuela Lázaro [74] 4 2012-2015 89 0 0 1 0 0
Rússia Hora russa 6 2013-2018 133 20 4 23 2 ( 2013 , 2017 ) 0
Holanda MP Motorsport 7 2013- 179 6 1 6 0 0
Alemanha Hilmer 3 2013-2015 57 4 0 3 0 0
Canadá Status 1 2015 21 2 0 0 0 0
Itália pressione 5 2016- 114 28 17 22 2 ( 2016 , 2020 ) 3 ( 2016 , 2017 , 2020 )
Rep. Ceca Charouz Racing System [75] 3 2018- 70 2 1 3 0 0
Regno Unito UNI-Virtuosi 2 2019- 46 8 9 8 0 0
Regno Unito Hitech Grand Prix 1 2020- 24 3 0 3 0 0
Germania BWT HWA Racelab 1 2020- 24 0 0 0 0 0

Tabella aggiornata al termine della stagione 2020 .

Piloti

Lewis Hamilton fu il primo pilota ad aggiudicarsi una delle categorie cadette alla F1, e poi vincere il titolo mondiale piloti.

A ciascuno dei team presenti nel campionato è data la possibilità di schierare due piloti per gara. Nella fase di elaborazione del campionato venne prospettata l'ipotesi, poi decaduta, che ogni team potesse iscrivere anche una terza vettura a ciascuna gara, riservata ai piloti di riserva, utilizzati in F1. [76]

Per regolamento il campione della categoria non può proseguire in essa la stagione successiva. [77]

I risultati ottenuti nel campionato servono per accumulare punti al fine di ottenere la Superlicenza FIA , che consente a un piloti di competere in F1. Secondo le regole attuali, i primi tre piloti nel campionato di Formula 2 guadagnano 40 punti, mentre dal quarto in poi sono assegnati punti, a scalare, fino al decimo. Per ottenere la Superlicenza un pilota deve sommare almeno 40 punti nei tre anni precedenti la richiesta della Superlicenza. Allo stato attuale, è la categoria che attribuisce il massimo punteggio.

Punteggi per la Superlicenza

Pos. in campionato 10°
Formula 2 40 40 40 30 20 10 8 6 4 3
GP2 Series 40 40 30 20 10 8 6 4 3 2

Vista la natura della categoria, propedeutica alla F1, ben 35 piloti che hanno corso in GP2 (o in Formula 2) sono poi passati nella massima serie. Lewis Hamilton e Nico Rosberg sono stati gli unici ad aggiudicarsi il Campionato mondiale piloti di Formula 1 dopo aver vinto il campionato cadetto della formula regina, considerando anche il Campionato europeo di Formula 2 e l' International Formula 3000 . Altri cinque piloti di GP2 (o F2) sono riusciti a vincere almeno una gara di F1; altri piloti sono stati comunque capaci di vincere titoli in altre categorie, come si evince dalla tabella sottostante. La maggioranza dei vincitori della GP2 o della F2 sono passati alla F1, ad eccezione di Davide Valsecchi , Fabio Leimer e Nyck De Vries .

Non è stato raro, in passato, anche il percorso inverso, ovvero piloti con esperienze in Formula 1 che sono tornati nella categoria cadetta. È accaduto con Timo Glock , Giorgio Pantano , Gianmaria Bruni , Antônio Pizzonia e Roberto Merhi . Di questi il solo Glock è riuscito a tornare nuovamente in Formula 1. Più complesso è stato il cammino di Romain Grosjean e Sakon Yamamoto , che sono riusciti a risalire in Formula 1 in due diverse occasioni. Nel 2015 Alexander Rossi alternò l'impegno nelle due categorie. [78]

Piloti passati dalla GP2/F2 alla F1

Pilota [79] [80] [81] GP2/F2 F1 Altri titoli
Stagioni Gare Vittorie Podi Stagioni Primo team Gare Vittorie Pole Podi
Thailandia Albon, Alexander Alexander Albon 2017-2018 44 4 10 2019-2020 Toro Rosso 38 0 0 2
Francia Bianchi, Jules Jules Bianchi 2010–2011 38 1 10 2013–2014 Marussia 34 0 0 0
Svizzera Buemi, Sébastien Sébastien Buemi 10000-00-2008-09-14 2007–2008 31 2 5 10000-00-2009-03-29 2009–2011 Toro Rosso 55 0 0 0 FIA WEC (2014), Formula E ( 2015-16 ), 24 Ore di Le Mans ( 2018 , 2019 )
India Chandhok, Karun Karun Chandhok 10000-00-2009-09-20 2007–2009 61 2 5 10000-00-2010-03-14 2010–2011 HRT 11 0 0 0
Regno Unito Chilton, Max Max Chilton 2010–2012 62 2 4 2013–2014 Marussia 35 0 0 0
Belgio d'Ambrosio, Jérôme Jérôme d'Ambrosio 10000-00-2010-11-14 2008–2010 58 1 7 2011–2012 Virgin 20 0 0 0
Brasile Di Grassi, Lucas Lucas Di Grassi 10000-00-2009-09-20 2006–2009 75 5 21 10000-00-2010-03-14 2010 Virgin 19 0 0 0 Formula E ( 2016-17 )
Svezia Ericsson, Marcus Marcus Ericsson 2010–2013 84 3 13 2014–2018 Caterham 97 0 0 0
Francia Gasly, Pierre Pierre Gasly 2014–2016 49 4 13 2017– Toro Rosso 64 1 0 2
Italia Giovinazzi, Antonio Antonio Giovinazzi 2016 22 5 8 2017, 2019- Sauber 40 0 0 0
Germania Glock, Timo Timo Glock 10000-00-2007-09-30 2006–2007 42 7 15 10000-00-2008-03-16 2004, 2008–2012 Jordan 91 0 0 3
Francia Grosjean, Romain Romain Grosjean 10000-00-2009-07-26 2008–2011 54 9 21 10000-00-2009-08-23 2009, 2012–2020 Renault 179 0 0 10 GP2 Asia Series ( 2008 , 2011 ), Auto GP ( 2010 )
Messico Gutiérrez, Esteban Esteban Gutiérrez 2011–2012 41 4 9 2013–2014, 2016 Sauber 59 0 0 0
Regno Unito Hamilton, Lewis Lewis Hamilton 10000-00-2006-09-10 2006 21 5 14 10000-00-2007-03-18 2007– McLaren 266 95 98 165 Formula 1 (2008 ,2014 ,2015 ,2017 ,2018 ,2019 ,2020 )
Nuova Zelanda Hartley, Brendon Brendon Hartley 2010–2012 12 0 0 2017–2018 Toro Rosso 25 0 0 0 Mondiale Endurance FIA ( 2015 , 2017), 24 Ore di Le Mans ( 2017 )
Indonesia Haryanto, Rio Rio Haryanto 2012–2014 90 3 7 2016 Manor 12 0 0 0
Germania Hülkenberg, Nico Nico Hülkenberg 10000-00-2009-09-20 2009 21 5 10 10000-00-2010-03-14 2010, 2012–2020 Williams 179 0 1 0 24 Ore di Le Mans ( 2015 )
Giappone Kobayashi, Kamui Kamui Kobayashi 10000-00-2009-09-20 2008–2009 40 1 2 10000-00-2009-10-18 2009–2012, 2014 Toyota 76 0 0 1 GP2 Asia Series ( 2008–09 )
Finlandia Kovalainen, Heikki Heikki Kovalainen 10000-00-2005-09-30 2005 23 5 12 10000-00-2007-03-18 2007–2013 Renault 112 1 1 4 Super GT (2016)
Monaco Charles Leclerc 2017 22 7 10 2018– Sauber 59 2 7 12
Venezuela Maldonado, Pastor Pastor Maldonado 10000-00-2010-11-14 2007–2010 73 10 18 2011–2015 Williams 96 1 1 1
Russia Mazepin, Nikita Nikita Mazepin 2019-2020 46 2 6 2021- Haas 0 0 0 0
Giappone Nakajima, Kazuki Kazuki Nakajima 10000-00-2007-09-30 2007 21 0 6 10000-00-2007-10-21 2007–2009 Williams 36 0 0 0 Formula Nippon ( 2012 ), Super Formula ( 2014 ), 24 Ore di Le Mans ( 2018 , 2019 )
Brasile Nasr, Felipe Felipe Nasr 2012–2014 68 4 20 2015–2016 Sauber 39 0 0 0
Regno Unito Norris, Lando Lando Norris 2017-2018 26 1 9 2019– McLaren 38 0 0 1
Regno Unito Palmer, Jolyon Jolyon Palmer 10000-00-2014-11-23 2011–2014 68 7 18 10000-00-2016-03-20 2016–2017 Renault 35 0 0 0
Messico Sergio Pérez 10000-00-2010-11-14 2009–2010 40 5 9 2011– Sauber 191 1 0 10
Russia Vitalij Petrov 10000-00-2009-09-20 2006–2009 69 4 11 10000-00-2010-03-14 2010–2012 Renault 57 0 0 1
Francia Pic, Charles Charles Pic 10000-00-2010-11-14 2010–2011 38 3 8 2012–2013 Marussia 39 0 0 0
Brasile Piquet Jr., Nelson Nelson Piquet Jr. 10000-00-2006-09-10 2005–2006 44 5 13 10000-00-2008-03-16 2008–2009 Renault 28 0 0 1 Formula E ( 2014-15 )
Germania Rosberg, Nico Nico Rosberg 10000-00-2005-09-30 2005 23 5 12 10000-00-2006-03-12 2006–2016 Williams 206 23 30 57 Formula 1 (2016 )
Stati Uniti Alexander Rossi 10000-00-2005-09-30 2013–2015 48 4 11 10000-00-2006-03-12 2015 Manor 5 0 0 0 500 Miglia di Indianapolis (2016)
Regno Unito Russell, George George Russell 10000-00-2006-03-12 2018 24 7 11 2019– Williams 38 0 0 0
Brasile Senna, Bruno Bruno Senna 10000-00-2008-09-14 2007–2008 41 3 9 10000-00-2010-03-14 2010–2012 HRT 46 0 0 0
Germania Schumacher, Mick Mick Schumacher 2019-2020 46 3 11 2021- Haas 0 0 0 0
Russia Sirotkin, Sergej Sergej Sirotkin 2015–2017 45 3 13 2018 Williams 21 0 0 0
Stati Uniti Speed, Scott Scott Speed 10000-00-2005-09-30 2005 23 0 5 10000-00-2006-03-12 2006–2007 Toro Rosso 28 0 0 0 Global RallyCross Championship (2015, 2016)
Giappone Tsunoda, Yuki Yuki Tsunoda 2020 24 3 7 2021- Alpha Tauri 0 0 0 0
Paesi Bassi van der Garde, Giedo Giedo van der Garde 2009–2012 82 5 17 2013 Caterham 19 0 0 0 European Le Mans Series (2016)
Belgio Vandoorne, Stoffel Stoffel Vandoorne 10000-00-2015-11-30 2014–2015 43 11 26 2016-2018 McLaren 41 0 0 0
Giappone Yamamoto, Sakon Sakon Yamamoto 10000-00-2007-09-30 2007–2008 21 0 1 10000-00-2008-03-16 2006, 2007, 2010 Spyker 21 0 0 0

*Tabella aggiornata dopo il Gran Premio di Abu Dhabi 2020

Numerazione

Per la prima stagione si decise di assegnare i numeri ai piloti sulla base dei tempi ottenuti in un test, svolto sul Circuito Paul Ricard , tra il 5 e 7 aprile 2005. Al primo della graduatoria ( Scott Speed ) venne assegnato il numero 1; il suo team (la iSport International ) ottenne anche il numero 2. [82] [83]

Nella stagione 2019 , a seguito dell'incidente mortale occorso al pilota Anthoine Hubert , il Team Arden decise di ritirare, per il resto del campionato, il numero del pilota francese, il 19, e fece correre il suo sostituto, Artëm Markelov , col numero 22. [84]

Gare annullate e incidenti

La gara 2 a Abu Dhabi nel 2015 è stata interrotta, nel corso del primo giro, per incidente, e non più ripresa, per la necessità di ripristinare il tracciato per la seguente gara di Formula 1 . [27]

Il primo incidente mortale nella categoria avvenne nel corso della gara 1 di Spa , e riguardò il pilota francese Anthoine Hubert . [85] La gara venne annullata, così come la gara del giorno seguente, che venne cancellata per lutto. [86]

Serie collegate

GP2 Asia Series

Magnifying glass icon mgx2.svg Lo stesso argomento in dettaglio: GP2 Asia Series .

Nel 2007 fu ufficializzata la nascita della GP2 Asia Series , durante il weekend del Gran Premio di Monaco . [87] La prima edizione si svolse nel 2008 . Lo scopo di questa serie, che si disputò tra una stagione della GP2 e l'altra, nel corso dei mesi invernali, era quello di sviluppare la competitività dei piloti di quell'area geografica, pur partecipandovi anche piloti impegnati nella serie principale. Nel luglio del 2011 gli organizzatori confermarono che la serie asiatica sarebbe stata eliminata e di fatto conglobata nella serie principale, che quindi prevede anche gare extraeuropee. [88]

Finali GP2 2011

Magnifying glass icon mgx2.svg Lo stesso argomento in dettaglio: Finali GP2 Series 2011 .

Il fine settimana del 12 e 13 novembre 2011 il Circuito di Yas Marina , negli Emirati Arabi Uniti , ospitò due gare della GP2, non valide per il campionato principale, a supporto del Gran Premio di Abu Dhabi . Al termine del weekend viene stilata una classifica, con un sistema di punteggio uguale a quello utilizzato durante il campionato. La manifestazione fu vinta da Fabio Leimer .

GP3 Series e FIA Formula 3

Magnifying glass icon mgx2.svg Lo stesso argomento in dettaglio: GP3 Series .
Magnifying glass icon mgx2.svg Lo stesso argomento in dettaglio: Campionato FIA di Formula 3 .

Nel 2009 venne stata annunciata la creazione della GP3 Series quale categoria propedeutica alla GP2, con l'organizzazione di Bruno Michel , [89] con lo scopo di preparare al meglio i giovani piloti prima dell'entrata nella serie principale. Le gare della serie, la cui prima edizione si è corsa nel 2010 , erano eventi di supporto a quelle della GP2.

Dalla stagione 2019 viene creato il nuovo Campionato FIA di Formula 3, nato dalla fusione tra la GP3 Series e la F3 europea . Tale campionato si è svolto, come la GP3, all'interno dei week end di Formula 1 e Formula 2 fino al 2020 [90] , mentre dal 2021 i due campionati di F2 ed F3 vengono svolti in weekend separati, sempre a supporto della Formula 1. [91]

Altre competizioni

Nel 2006 si tenne, nel corso del Motor Show di Bologna , una competizione riservata a vetture della GP2. La gara, disputata sulla pista allestita all'interno del quartiere fieristico, era organizzata con la formula del confronto uno contro uno, tra piloti, come per il precedente Trofeo Indoor di Formula 1 . La manifestazione venne vinta dal pilota venezuelano Ernesto Viso . [92]

Le vetture di GP2 sono impiegate anche nella BOSS GP , campionato motoristico aperto a monoposto di varie formule. Dal 2016 le vetture di GP2 furono ammesse anche nell' Auto GP , anche se nella stagione nessun pilota utilizzò vetture di questa categoria. [93]

La Super GP2

In seguito alle difficoltà di schierare un numero sufficiente di vetture nel Campionato mondiale di Formula 1 , nel 2015 Bernie Ecclestone propose di rimpinguare la griglia con vetture di GP2 dotate di motore Renault V8 da 2.400 cc, impiegato dalla Red Bull Racing nel 2013. La proposta venne rigettata dallo Strategy Group della F1. [94]

Copertura televisiva

Il campionato viene trasmesso, generalmente, dalle stesse reti televisive che coprono il Campionato mondiale di Formula 1 . [95] Venne calcolato che la prima stagione fu seguita da quasi novantacinque milioni di telespettatori in 100 nazioni. Oltre 7.000.000 di telespettatori seguirono la prima corsa, disputata a Imola. L'ascolto medio per evento, riferito all'intera stagione, fu di 7.955.061 spettatori sintonizzati. [96]

Tabella emittenti

Emittente Area/Nazione
NBC Sports Network Stati Uniti Stati Uniti , Porto Rico Porto Rico , Caraibi [97]
Canal F1 Latin America Centro - Sud America (eccetto Brasile) [98]
Fox Sports e Star Sports Asia [99]
Fox Sport Australia Australia Australia
Sky Sports Nuova Zelanda Nuova Zelanda
Kompas TV Indonesia Indonesia
Perform Giappone Giappone
AMC Sport Rep. Ceca Rep. Ceca , Slovacchia Slovacchia
TV3 Sport/TV3 MAX Danimarca Danimarca
MTV3 Max Finlandia Finlandia
Viasport 3 Norvegia Norvegia
Sport Ch / Sport Totaal Paesi Bassi Paesi Bassi
Sky Deutschland Germania Germania , Svizzera Svizzera , Austria Austria , Liechtenstein Liechtenstein , Lussemburgo Lussemburgo , Alto Adige Alto Adige
Arena Sports Bosnia ed Erzegovina Bosnia ed Erzegovina , Croazia Croazia , Kosovo Kosovo , Macedonia Macedonia , Montenegro Montenegro , Serbia Serbia
M4 Ungheria Ungheria
Sport + Francia Francia , Monaco Principato di Monaco , Andorra Andorra , Svizzera Svizzera , Mauritius Mauritius , Francia DOM - TOM , [100] Africa Sub-sahariana [101]
Sky Sport F1 Italia Italia , San Marino San Marino , Città del Vaticano Città del Vaticano , Flag of Canton of Tessin.svg Canton Ticino
Movistar F1 Channel Spagna Spagna , Andorra Andorra
Sky Sports UK Regno Unito Regno Unito , Irlanda Irlanda , Flag of the Isle of Mann.svg Isola di Man , Guernsey Jersey Isole del Canale

Albo d'oro

Stagione Campione Secondo Terzo Campione Squadre
2005 Germania Nico Rosberg Finlandia Heikki Kovalainen Stati Uniti Scott Speed Francia ART Grand Prix
2006 Regno Unito Lewis Hamilton Brasile Nelson Piquet Jr. Francia Alexandre Prémat Francia ART Grand Prix
2007 Germania Timo Glock Brasile Lucas Di Grassi Italia Giorgio Pantano Regno Unito iSport International
2008 Italia Giorgio Pantano Brasile Bruno Senna Brasile Lucas Di Grassi Spagna Campos Grand Prix
2009 Germania Nico Hülkenberg Russia Vitalij Petrov Brasile Lucas Di Grassi Francia ART Grand Prix
2010 Venezuela Pastor Maldonado Messico Sergio Pérez Francia Jules Bianchi Italia Rapax
2011 Francia Romain Grosjean Italia Luca Filippi Francia Jules Bianchi Spagna Barwa Addax
2012 Italia Davide Valsecchi Brasile Luiz Razia Messico Esteban Gutiérrez Francia DAMS
2013 Svizzera Fabio Leimer Regno Unito Sam Bird Regno Unito James Calado Russia Russian Time
2014 Regno Unito Jolyon Palmer Belgio Stoffel Vandoorne Brasile Felipe Nasr Francia DAMS
2015 Belgio Stoffel Vandoorne Stati Uniti Alexander Rossi Russia Sergej Sirotkin Francia ART Grand Prix
2016 Francia Pierre Gasly Italia Antonio Giovinazzi Russia Sergej Sirotkin Italia Prema
FIA Formula 2
2017 Monaco Charles Leclerc Russia Artëm Markelov Regno Unito Oliver Rowland Russia Russian Time
2018 Regno Unito George Russell Regno Unito Lando Norris Thailandia Alexander Albon Regno Unito Carlin Motorsport
2019 Paesi Bassi Nyck De Vries Canada Nicholas Latifi Italia Luca Ghiotto Francia DAMS
2020 Germania Mick Schumacher Regno Unito Callum Ilott Giappone Yuki Tsunoda Italia Prema

Note

  1. ^ ( EN ) GP2 Series renamed FIA Formula 2 Championship , su gp2series.com , 9 marzo 2017. URL consultato il 10 marzo 2017 .
  2. ^ ( EN ) Brad Spurgeon, Formula One experiments with its minor league , in International Herald Tribune , 1º giugno 2005, p. 22. URL consultato il 31 luglio 2007 .
  3. ^ Spazio a una F.2 con materiali F.1 , su italiaracing.net , 8 maggio 2003. URL consultato il 12 dicembre 2016 .
  4. ^ La Gp2 al via soltanto nel 2006? , su italiaracing.net , 8 giugno 2004. URL consultato il 12 dicembre 2016 .
  5. ^ Jacopo Rubino, La GP2 diventa Formula 2-Si avvicina il momento? , su italiaracing.net , 9 marzo 2017. URL consultato il 12 marzo 2017 .
  6. ^ Martino Minicozzi, La FIA vara il ritorno della Formula 2 , su motorsport.motorionline.com , 22 marzo 2015. URL consultato il 24 marzo 2015 .
  7. ^ ( FR ) Olivier Ferret, F1 - Super licence à points, toutes les modalités , su nextgen-auto.com , 6 gennaio 2015. URL consultato l'8 gennaio 2015 .
  8. ^ Jacopo Rubino, La FIA conferma-La GP2 si trasforma in F2 , su italiaracing.net , 9 marzo 2017. URL consultato il 12 marzo 2017 .
  9. ^ ( EN ) FIA picks Palmer as F2 supplier , su grandprix.com . URL consultato il 6 gennaio 2010 .
  10. ^ ( EN ) FIA invites tenders for F2 , su pitpass.com , 13 luglio 2008. URL consultato il 6 gennaio 2010 .
  11. ^ ( EN ) FIA to relaunch F2 in 2009 , su FIA.com , Fédération Internationale de l'Automobile , 25 giugno 2008. URL consultato il 6 gennaio 2010 (archiviato dall'url originale il 2 gennaio 2010) .
  12. ^ CLAMOROSO-La Dallara costruirà le monoposto per la Formula GP2 da 600 CV del 2005 , su italiaracing.net , 19 gennaio 2004. URL consultato il 12 dicembre 2016 .
  13. ^ Shake-down per la Dallara-Mecachrome della Formula GP2 , su italiaracing.net , 17 luglio 2004. URL consultato il 12 dicembre 2016 .
  14. ^ Franck Montagny: «La Dallara GP2 è eccezionale» , su italiaracing.net , 23 luglio 2004. URL consultato il 12 dicembre 2016 .
  15. ^ Qualche dubbio sulla prestazione della Dallara-Mecachrome GP2 , su italiaracing.net , 3 novembre 2004. URL consultato il 13 dicembre 2016 .
  16. ^ Perché la GP2 a Montmeló ha girato come una F.3000 , su italiaracing.net , 5 novembre 2004. URL consultato il 13 dicembre 2016 .
  17. ^ A Le Castellet prima uscita collettiva delle Dallara-Mecachrome , su italiaracing.net , 23 febbraio 2005. URL consultato il 13 dicembre 2016 .
  18. ^ Presentata a Monaco la Dallara versione 2007 , su italiaracing.net , 7 dicembre 2006. URL consultato il 15 dicembre 2016 .
  19. ^ Nelson Piquet ha testato il push-to-pass , su italiaracing.net , 7 novembre 2006. URL consultato il 15 dicembre 2016 .
  20. ^ Massimo Costa, Primi chilometri per la Dallara del triennio 2008-2010 , su italiaracing.net , 26 giugno 2007. URL consultato il 13 dicembre 2016 .
  21. ^ Ben Hanley a Le Castellet con la Dallara versione 2009 , su italiaracing.net , 22 luglio 2008. URL consultato il 16 dicembre 2016 .
  22. ^ La nuova GP2 debutta a Magny-Cours , su italiaracing.net , 5 luglio 2010. URL consultato il 13 dicembre 2016 .
  23. ^ I telai attuali validi anche nel 2014 , su italiaracing.net , 26 giugno 2013. URL consultato il 12 dicembre 2016 .
  24. ^ Marco Cortesi, Ufficiale - La GP2 introdurrà un sistema DRS , su italiaracing.net , 17 settembre 2015. URL consultato il 14 dicembre 2016 .
  25. ^ a b c d ( EN ) THE REGULATIONS , su gp2series.com . URL consultato il 9 gennaio 2017 .
  26. ^ Marco Cortesi, Ecco la nuova F.2 con l'Halo realizzata dalla Dallara , su italiaracing.net , 31 agosto 2017. URL consultato il 2 settembre 2017 .
  27. ^ a b Jacopo Rubino, Yas Marina - Cancellata gara 2-Grande carambola al primo giro , su italiaracing.net . URL consultato il 2 dicembre 2015 .
  28. ^ La GP2 propone l'abolizione delle qualifiche , su italiaracing.net , 16 novembre 2004. URL consultato il 13 dicembre 2016 .
  29. ^ La corsa principale si svolgerà la domenica mattina , su italiaracing.net , 1º dicembre 2020. URL consultato il 29 dicembre 2020 .
  30. ^ L'ultima gara 2009 si disputerà sul circuito di Portimao , su italiaracing.net , 30 ottobre 2008. URL consultato il 16 dicembre 2016 .
  31. ^ Confermato il calendario 2011, niente Abu Dhabi , su italiaracing.net , 21 dicembre 2010. URL consultato il 22 dicembre 2016 .
  32. ^ Confermato il calendario mondiale-Super Nova a rischio chiusura , su italiaracing.net , 16 dicembre 2011. URL consultato il 22 dicembre 2016 .
  33. ^ Matteo Nugnes, GP2 e GP3 in Bahrein insieme al WEC a novembre , su omnicorse.it . URL consultato il 19 agosto 2015 .
  34. ^ Jacopo Rubino, Il calendario 2017-11 round con la novità Jerez , su italiaracing.net , 27 gennaio 2017. URL consultato il 28 gennaio 2017 .
  35. ^ a b Nella stagione 2020 vengono svolte 4 gare sullo stesso circuito a seguito delle modifiche al calendario di F1 per la Pandemia di COVID 19
  36. ^ Compresa la stagione 2019 in cui entrambe le gare vennero annullate.
  37. ^ 12 e non 15 i team ammessi alla Formula GP2 , su italiaracing.net , 16 settembre 2004. URL consultato il 12 dicembre 2016 .
  38. ^ La prima lista dei team che correranno nella GP2 2005 , su italiaracing.net , 26 novembre 2004. URL consultato il 12 dicembre 2016 .
  39. ^ IL FATTO-Tutti i segreti del Trident Racing che farà correre Gianmaria Bruni , su italiaracing.net , 5 settembre 2005. URL consultato il 12 dicembre 2016 .
  40. ^ Nasce la Fisichella Motor Sport International , su italiaracing.net , 10 dicembre 2005. URL consultato il 13 dicembre 2016 .
  41. ^ GP Racing acquista il Piquet Sports e porta la Minardi in GP2 Series , su italiaracing.net , 10 dicembre 2005. URL consultato il 13 dicembre 2016 .
  42. ^ Massimo Costa, ESCLUSIVO-Monteiro ha rilevato il team BCN , su italiaracing.net , 30 ottobre 2008. URL consultato il 13 dicembre 2016 .
  43. ^ ( EN ) Glenn (ed.) Freeman, Pit & Paddock: Durango to miss 2010 , in Autosport , vol. 198, n. 11, 10 dicembre 2009, p. 23.
  44. ^ È ufficiale: Carlin e Lotus i nuovi team GP2 , su italiaracing.net . URL consultato l'8 dicembre 2010 .
  45. ^ Lotus Cars entra in GP2 con ART , su italiaracing.net . URL consultato l'8 dicembre 2010 .
  46. ^ ( EN ) Caterham Team Air Asia Valencia GP2 preview [ collegamento interrotto ] , su thesportscampus.com . URL consultato il 27 giugno 2011 .
  47. ^ Team 2011-2013 al via di entrambe le serie , su italiaracing.net . URL consultato il 14 dicembre 2010 .
  48. ^ Meritus new entry per Super Nova? , su italiaracing.net , 28 dicembre 2011. URL consultato il 14 marzo 2012 .
  49. ^ Meritus rinuncia alla iscrizione , su italiaracing.net , 19 gennaio 2012. URL consultato il 14 marzo 2012 .
  50. ^ Lazarus entra in GP2 - Quattro i team italiani-Gonzalez e Crestani i probabili piloti , su italiaracing.net , 17 febbraio 2011. URL consultato il 14 marzo 2012 .
  51. ^ Lotus ART diventa Lotus GP , su italiaracing.net , 10 gennaio 2012. URL consultato il 13 marzo 2012 .
  52. ^ La Scuderia Coloni lascia la GP2 a fine 2012 , su omnicorse.it , 6 luglio 2012. URL consultato l'8 luglio 2012 .
  53. ^ MP al posto del team Coloni , in italiaracing.net , 25 novembre 2012. URL consultato il 29 gennaio 2013 .
  54. ^ Il team Hilmer new entry, esce Ocean , in italiaracing.net , 16 gennaio 2013. URL consultato il 29 gennaio 2013 .
  55. ^ Matteo Nugnes, La iSport esce dalla GP2 e fa posto alla Russian Time , in omnicorse.it , 4 marzo 2013. URL consultato l'11 marzo 2013 .
  56. ^ GP2 2014-2016 Fuori Addax, dentro Campos , in italiaracing.net , 15 ottobre 2013. URL consultato il 25 marzo 2014 .
  57. ^ Massimo Costa, Status rileva il team Caterham , su italiaracing.net . URL consultato il 16 aprile 2015 .
  58. ^ Massimo Costa, Montmelò, libere: Vandoorne leader-Il ritorno del team Hilmer , su italiaracing.net . URL consultato il 9 maggio 2015 .
  59. ^ Antonio Caruccio, Sochi - Hilmer assente , su italiaracing.net . URL consultato il 9 ottobre 2015 .
  60. ^ Matteo Nugnes, Ufficiale: la Prema subentra alla Lazarus in GP2 , su it.motorsport.com , 7 ottobre 2015. URL consultato il 18 febbraio 2016 .
  61. ^ F1: Ecclestone pensa ad un team GP2 per veri talenti , su giornalemotori.com , 11 agosto 2015. URL consultato il 13 dicembre 2016 .
  62. ^ Jacopo Rubino, Carlin lascia anche la GP2 , su italiaracing.net , 9 gennaio 2017. URL consultato il 9 gennaio 2017 .
  63. ^ Giacomo Rauli, Racing Engineering abbandona la FIA F.2 con effetto immediato! , su motorsport.com , 8 febbraio 2018. URL consultato il 9 febbraio 2018 .
  64. ^ a b Massimo Costa, Fortec, Racing Engineering, Rapax fuori dalla F2, c'è Russian Time , su italiaracing.net , 8 febbraio 2018. URL consultato il 21 febbraio 2018 .
  65. ^ Giacomo Rauli, Ecco i team che prenderanno parte alla stagione 2018 di FIA F.2 , su motorsport.com , 8 febbraio 2018. URL consultato il 9 febbraio 2018 .
  66. ^ Matteo Nugnes, Carlin, Fortec e Charouz Racing entrano in Formula 2 nel 2018 , su motorsport.com , 16 novembre 2017. URL consultato il 16 novembre 2017 .
  67. ^ Giacomo Rauli, Dal 2019 il team UNI-Virtuosi prenderà il posto di Russian Time nel campionato FIA F2 , su motorsport.com , 4 dicembre 2018. URL consultato il 6 dicembre 2018 .
  68. ^ La scuderia corse col nome Piquet Sports , e licenza brasiliana, tra il 2005 e il 2009; adottò il nome attuale, e la licenza italiana, dal 2010.
  69. ^ La scuderia corse col nome BCN Competición , e licenza spagnola, tra il 2005 e il 2008; adottò poi il nome Ocean Racing Technology , e la licenza portoghese, dal 2009.
  70. ^ Sono compresi i risultati delle stagioni 2011 e 2012 in cui la ART corse in l'abbinamento con la Lotus .
  71. ^ Compresa la pole position conquistata nella gara 1 di Spa 2019, gara che venne poi interrotta e annullata.
  72. ^ La scuderia corse col nome di Coloni Motorsport nel 2005, poi dal 2010 al 2012.
  73. ^ L'Arden corse con licenza olandese tra il 2007 e il 2010.
  74. ^ Il Team Lazarus corse nel 2014 con licenza venezuelana.
  75. ^ Nella stagione 2019 corse come Sauber Junior Team by Charouz.
  76. ^ La proposta 2005: tre macchine per team per piloti di F.1 , su italiaracing.net , 19 novembre 2003. URL consultato il 12 dicembre 2016 .
  77. ^ F1 GP2, meglio non vincerla , su formulapassion.it , 27 dicembre 2014. URL consultato il 9 gennaio 2017 .
  78. ^ Matteo Sala, F1 Manor, arriva Alexander Rossi. Merhi (quasi) appiedato , su formulapassion.it , 16 settembre 2015. URL consultato il 16 settembre 2015 .
  79. ^ Con sfondo giallo i piloti che hanno vinto la GP2.
  80. ^ Col sfondo rosso i piloti che hanno vinto il Campionato mondiale di F1.
  81. ^ In grassetto i piloti in attività in Formula 1.
  82. ^ Una qualifica per l'assegnazione dei numeri , in italiaracing.net , 27 marzo 2005. URL consultato il 25 marzo 2014 .
  83. ^ TEST A LE CASTELLET-Speed regala il n.1 alla Isport-Pantano quasi sicuro alla Super Nova , in italiaracing.net , 7 aprile 2005. URL consultato il 25 marzo 2014 .
  84. ^ Massimo Costa, Markelov con Arden a Sochi e Yas Marina , su italiaracing.net , 24 settembre 2019. URL consultato il 2 ottobre 2019 .
  85. ^ Roberto Chinchero, Dramma F2 a Spa: Anthoine Hubert è morto sul colpo , su it.motorsport.com , 31 agosto 2019. URL consultato il 1º settembre 2019 .
  86. ^ Franco Nugnes, Dramma Hubert: la F2 domani non torna in pista a Spa , su it.motorsport.com , 31 agosto 2019. URL consultato il 1º settembre 2019 .
  87. ^ ( EN ) Charles Bradley, GP2 confirms Asian series for 2008 , Autosport , 24 maggio 2007. URL consultato il 25 maggio 2007 .
  88. ^ Ufficializzata l'unione tra Main Series e Asia , su italiaracing.net , 12 luglio 2011. URL consultato il 17 luglio 2011 .
  89. ^ ( EN ) Pablo Elizalde, GP2 organisers announce GP3 series , Autosport , 3 ottobre 2008. URL consultato il 3 ottobre 2008 .
  90. ^ Adam Cooper, La Formula 3 al posto della GP3 come supporto della Formula 1 nel 2019 , su motorsport.com , 9 marzo 2018. URL consultato il 12 marzo 2018 .
  91. ^ Rivoluzione per F2 e F3: separazione e tre gare a weekend , su italiaracing.net , 6 novembre 2020. URL consultato il 12 gennaio 2021 .
  92. ^ ( EN ) GP2, Bologna Motorshow (I), December 8th-9th 2006 , su oocities.org . URL consultato il 16 dicembre 2016 .
  93. ^ Auto GP Formula Open 2016: Tutte le monoposto in pista in Italia da 2 a 4 litri , su autogp.net , Auto GP, 24 gennaio 2016. URL consultato il 2 febbraio 2016 (archiviato dall' url originale l'11 aprile 2016) .
  94. ^ F1: bocciato il progetto Super GP2 di Ecclestone , su motoremotion.it , 10 febbraio 2015. URL consultato il 13 dicembre 2016 .
  95. ^ ( EN ) THE 2016 TV BROADCASTERS , su gp2series.com . URL consultato il 13 dicembre 2016 .
  96. ^ 95 milioni di telespettatori hanno seguito la stagione 2005 , su italiaracing.net , 23 giugno 2006. URL consultato il 15 dicembre 2016 .
  97. ^ NBC non trasmette nella Repubblica Dominicana.
  98. ^ Canal F1 Latin America trasmette in: Argentina , Belize , Bolivia , Cile , Colombia , Costa Rica , Ecuador , El Salvador , Guiana Francese , Guatemala , Guyana , Honduras , Messico , Nicaragua , Panama , Paraguay , Perù , Repubblica Dominicana , Suriname , Venezuela , Uruguay e in tutte le isole dei Caraibi , ad eccezione di Porto Rico .
  99. ^ Fox Sport e Star Sport trasmettono in Bangladesh , Bhutan , Birmania , Brunei , Cambogia , Corea del Nord , Corea del Sud , Filippine , Giappone , Hong Kong , India , Indonesia , Laos , Macao , Malaysia , Maldive , Mongolia , Nepal , Nuova Caledonia , Pakistan , Papua Nuova Guinea , Singapore , Sri Lanka , Taiwan , Thailandia , Timor Est , Vietnam
  100. ^ S'intendono Guadalupa , Guyana francese , Martinica , Mayotte , Nuova Caledonia , Polinesia francese , Réunion , Saint-Pierre e Miquelon e Wallis e Futuna
  101. ^ I paesi, o territori, coperti dal segnale sono: Angola , Ascensione , Benin , Botswana , Burkina Faso , Burundi , Camerun , Capo Verde , Ciad , Comore , Costa d'Avorio , Eritrea , Gabon , Gambia , Ghana , Guinea , Guinea-Bissau , Guinea Equatoriale , Kenya , Liberia , Madagascar , Malawi , Mali , Mozambico , Namibia , Niger , Repubblica Centrafricana , Repubblica del Congo , Repubblica Democratica del Congo , Ruanda , Sant'Elena , São Tomé e Príncipe , Seychelles , Senegal , Sierra Leone , Socotra , Somalia , Swaziland , Tanzania , Togo , Uganda , Zambia , Zimbabwe .

Voci correlate

Altri progetti

Collegamenti esterni

Automobilismo Portale Automobilismo : accedi alle voci di Wikipedia che trattano di automobilismo